artistas

Conheça nossos artistas, suas obras e biografia

Encontre um artista pelo nome

Não encontramos nenhum artista para o filtro especificado. Por favor, refaça sua busca.

Vasco Prado (1914 - 1998)

Adicionar aos favoritos
Seja notificado por email quando tivermos novas obras deste artista.

Biografia do Artista

Vasco Prado (Uruguaiana, 16 de agosto de 1914 — Porto Alegre, 9 de dezembro de 1998) foi um escultor egravador brasileiro. Bolsista do governo francês em 1947 e 1948, estudou no ateliê de Fernand Leger, no Atelier Etienne Hajdu e na Escola de Belas Artes de Paris. Expõe no Salão de Artistas Estrangeiros em Paris, em 1948. Em Porto Alegre é um dos membros fundadores do Clube da Gravura (1951) e leciona desenho em seu ateliê , de 1960 a 1963, e escultura no ateliê da prefeitura (1967). Em 1968, permanece em Varsóvia a convite do governo polonês, participando de atividades artísticas. Em 1969, a convite dos governos da Espanha e Alemanha, visita e expõe em Madri e Munique. Após a fase do Clube de Gravura, com sua temática social e politicamente engajada, claramente descritiva, sua obra passou a apresentar um caráter cada vez mais sintético e abstratizante, com um magnífico equilíbrio formal de índole classicista, embora tenha incorporado diversos elementos e recursos técnicos da contemporaneidade e jamais tenha aberto mão de suas convicções políticas libertárias, como provam diversos trabalhos mais recentes importantes, realizados como monumentos públicos sobre temas e figuras ilustres da história e tradição gaúcha e brasileira, como o Tiradentes na Assembléia Legislativa do RS e diversas versões do Negrinho do Pastoreio. Outros de seus temas preferidos são a mulher, o cavalo e os amantes.Na noite de segunda-feira Vasco Prado. Responsável pela transformação dos símbolos populares da cultura do Rio Grande do Sul em obra universal, manteve-se leal a um projeto estético de caráter humanístico amparado pela tradição clássica, permeado de nuanças do romantismo e do barroco brasileiros. O seu figurativo clássico, centrado sobretudo na figura humana, é uma expressão singular na arte gaúcha, e revela ao mesmo tempo a sua perspectiva de cidadão, no sentido de que para ele a ordem coletiva presidia a subjetividade do artista.

obras

Ver acervo