Btn-close-sidemenu

artistas

Conheça nossos artistas, suas obras e biografia

Encontre um artista pelo nome

José Roberto Aguilar (1941)

Adicionar aos favoritos
Seja notificado por email quando tivermos novas obras deste artista.

Biografia do Artista

Nasceu em São Paulo, em 1941. Artista multimídia constantemente instado a questionar os limites da arte e da não-arte, com uma gama de trabalhos e intervenções que vão de uma pintura gestual e tropicalista à liderança de uma banda de rock (Aguilar e Sua Banda Performática), passando pelas videoinstalações e performances no espaço público. Expôs individualmente no Masp e no MAM/SP, ambos em São Paulo; participou de sete edições da Bienal Internacional de São Paulo e da Bienal de Paris (1965); e mostrou ainda seus trabalhos em exposições em Tóquio, Hannover, Estocolmo, Caracas, Buenos Aires, Bogotá, Birmingham, Berlim e Milão. Realizou o megaespetáculo A Revolução Francesa, para 10.000 pessoas, em São Paulo, em 1989. No período em que esteve na direção do centro cultural Casa das Rosas, em São Paulo, Aguilar liderou alguns dos mais importantes eventos de arte e tecnologia do fim do século (como Arte Suporte Computador, 1997). IMPORTÂNCIA DE SUA OBRA José Roberto Aguilar é o primeiro a trazer para a cena do vídeo toda uma (anti)estética tropicalista e underground, que já tomava forma, por exemplo, no cinema (Júlio Bressane, Rogério Sganzerla, Andrea Tonacci, Arthur Omar, entre outros) e no teatro (Zé Celso, Antunes Filho e o argentino Victor Garcia). Os primeiros trabalhos de Aguilar, realizados parte no Brasil e parte nos Estados Unidos ou Japão, seguem a linha conceitual dos teipes cariocas, com planos longos e "performáticos", editados com corte mecânico e fita adesiva. Posteriormente, o trabalho de Aguilar foi se tornando mais complexo e voltado para a exploração de possibilidades instalativas. Divina Comédia Brasileira e Sonho e Contra-sonho de uma Cidade (ambos de 1981) são trabalhos estruturados como concertos de videoarte, em que se utilizam dois gravadores e dois monitores sincronizados em contraponto, "dialogando" entre si sobre o sentido da arte.

Cronologia

Exposições individuais

Exposições Individuais
1964 - São Paulo SP - Individual, na Galeria São Luiz
1965 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Seta
1966 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Seta
1967 - Campinas SP - Individual, no MACC
1968 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Art-Art
1969 - Nova York (Estados Unidos) - Exposição de Gravuras, no Center for Inter American Relations
1969 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Petite Galerie
1970 - São Paulo SP - Individual, no IAB/SP
1971 - Birmingham (Inglaterra) - Individual, na Ikan Gallery
1973 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Ralph Camargo
1974 - Rio de Janeiro RJ - A Transformação Permanente do Tabu em Totem, na Petite Galerie
1974 - São Paulo SP - Individual, na Petite Galerie
1976 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Grafitti
1976 - São Paulo SP - 15 Anos de Pintura, no Masp
1977 - Brasília DF - Individual, na Fundação Cultural do Distrito Federal
1977 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Fernando Millan
1977 - São Paulo SP - Vídeo-Arte, no MAC/USP
1978 - Tóquio (Japão) - Individual, na Galeria Varig
1980 - Milão (Itália) - Vídeo, na Galeria de Brer
1980 - São Paulo SP - Individual, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
1980 - São Paulo SP - Vídeo, na Galeria Luiza Strina
1980 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Luisa Strina
1980 - São Paulo SP - Individual, no Itaugaleria
1981 - São Paulo SP - Individual, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
1983 - São Paulo SP - Individual, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
1984 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Artespaço
1984 - São Paulo SP - Tarot, na Galeria São Paulo
1985 - Colônia (Alemanha) - Individual, na Inge Baecker Gallery
1986 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na na Galeria Montesanti-Roesler
1987 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Montesanti-Roesler
1989 - São Paulo SP - 2º Paradiso, no Subdistrito Comercial de Arte
1990 - Berlim (Alemanha) - Individual, na Galerie Rudolf Schoen
1991 - São Paulo SP - Gigantomaquia Pictural, no Masp
1993 - Nova York (Estados Unidos) - Performance, na New York University
1993 - São Paulo SP - Visões do Mahabharata, na Galeria São Paulo
1993 - São Paulo SP - Individual, na Galeria de Arte São Paulo
1996 - São Paulo SP - A Criação do Mundo e o Tempo, no MAM/SP
2002 - São Paulo SP - Rio de Poesias, no Escritório de Arte São Paulo
2003 - Curitiba PR - Visionários, na Casa Andrade Muricy
2005 - São Paulo SP - Individual, no Instituto Tomie Ohtake

obras